Uma lição de history

Enquanto o autocompletar de comandos é um dos aspectos mais usados e adminirados do Bash, uma característica igualmente poderosa normalmente é ignorada. O armazenador de histórico, comumente usado para navegar para trás e para frente pela lista de comandos já executados, oferece muito mais possibilidades que  se pode imaginar. Enquanto é bem simples navegar pela lista, algumas vezes o comando desejado pode estar tão atrás no histórico que acaba sendo inviável. O comando history pode imprimir tudo o que está armazenada na tela. O uso mais óbvio para isso é redirecionar a saída do comando para o grep a fim de encontrar uma parte do comando a lembrar.

history | grep "command"

Se o comando ainda estiver no armazenador ele será mostrado em seguida com a posição que ocupa. O comando pode ser reexecutado através do seu número prefixado com o ponto de exclamação para marcar a posição. Por exemplo, !1016 executaria o comando no ponto 1016 do histórico do Bash. Outro truque é seguir o ponto de exclamação com uma parte do comando executado. O histórico será procurado e quando uma correpondência ocorrer, ela será executada.

!cd executaria o último comando cd que está no buffer. Infelizmente, os comandos não se adicionam ao histórico do buffer, então sua execução recursiva não é possível. Outra maneira de acessar o histórico de comandos é através da função de busca acessa ao pressionar Ctrl-R no terminal. Após pressionar a seqüência você será apresentado a um terminal de busca. Ao digitar o termo de buscar o primeiro comando que corresponder ao critério será exibido e ao pressionar Enter o comando será executado. O cursos esquerda ou direita insere o comando para o terminal, enquanto acima e abaixo lhe direcionam para o comando anterior e posterior, como usual.

Mais em Truques de linha de comando.

Um comentário sobre “Uma lição de history

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.