Janela remota

O Sistema de Janelas X usa um modelo cliente-servidor para criar um monitor. Na maioria das vezes você nem percebe, porque o cliente e o servidor são executados na mesma máquina, mas o sistema foi desenvolvido desta maneira para permitir que clientes X remotos se conectem ao servidor X. Você pode pensar em um cliente fino, quando o cliente X consiste em apenas um teclado e um monitor conectados ao servidor. O efeito colateral positivo é que esta funcionalidade está apenas disfarçada na fachada da sua máquina Linux.

O SSH encaminha sessões de janela X automaticamente, o que significa que se você iniciar uma aplicação numa máquina remota de um console SSH, a janela da aplicação aparecerá na máquina local. A janela está se comunicando com a máquina remota usando o protocolo X, o motivo de haver um atraso cada vez que você redimensiona a janela ou clica em algum lugar na interface.

xterm -display :0 -e klamav &

Se o comando acima é executado de um console SSH conectado a uma máquina remota, seria aberta a janela do Xterm e executado KlamAV na tela remota ao invés de na tela local - você não poderá na sua tela. Isto é útil se você precisa iniciar uma aplicação remotamente, como um cliente de e-mail ou uma varredura de vírus.

A parte importante do comando é o parâmetro de exibição. Aqui usamos :0, que é a primeira tela do sistema remoto. O X usa endereços IP e portas para especificar um destino e nós simplesmente omitimos o endereço, direcionando para a máquina local. Você pode também usar localhost:1 para especificar a segunda tela.

O parâmetro -e que o sucede irá executar a aplicação do Xterm aberto, iniciando KlamAV na mesma tela do console Xterm. Você também pode usar no comando nohup para que ao término da sessão SSH para que a aplicação que está executando remotamente não permaneça.

Um comentário sobre “Janela remota

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.