Janela remota

O Sistema de Janelas X usa um modelo cliente-servidor para criar um monitor. Na maioria das vezes você nem percebe, porque o cliente e o servidor são executados na mesma máquina, mas o sistema foi desenvolvido desta maneira para permitir que clientes X remotos se conectem ao servidor X. Você pode pensar em um cliente fino, quando o cliente X consiste em apenas um teclado e um monitor conectados ao servidor. O efeito colateral positivo é que esta funcionalidade está apenas disfarçada na fachada da sua máquina Linux.

O SSH encaminha sessões de janela X automaticamente, o que significa que se você iniciar uma aplicação numa máquina remota de um console SSH, a janela da aplicação aparecerá na máquina local. A janela está se comunicando com a máquina remota usando o protocolo X, o motivo de haver um atraso cada vez que você redimensiona a janela ou clica em algum lugar na interface.

xterm -display :0 -e klamav &

Se o comando acima é executado de um console SSH conectado a uma máquina remota, seria aberta a janela do Xterm e executado KlamAV na tela remota ao invés de na tela local – você não poderá na sua tela. Isto é útil se você precisa iniciar uma aplicação remotamente, como um cliente de e-mail ou uma varredura de vírus.

A parte importante do comando é o parâmetro de exibição. Aqui usamos :0, que é a primeira tela do sistema remoto. O X usa endereços IP e portas para especificar um destino e nós simplesmente omitimos o endereço, direcionando para a máquina local. Você pode também usar localhost:1 para especificar a segunda tela.

O parâmetro -e que o sucede irá executar a aplicação do Xterm aberto, iniciando KlamAV na mesma tela do console Xterm. Você também pode usar no comando nohup para que ao término da sessão SSH para que a aplicação que está executando remotamente não permaneça.

SSH reverso

O SSH é uma das ferramentas mais versáteis para Linux, mas a maioria das pessoas o utiliza apenas de uma maneira – usando o servidor para enviar dados para o cliente. O que provavelmente você não sabe é que também é possível trocar a lógica usual SSH e usar o cliente para enviar dados ao servidor. Pode parecer contratintuitivo, mas este acesso pode evitar que você tenha que reconfigurar roteadores e firewalls, e é também muito cômodo para acessar a rede corporativa de casa sem VPN.

É necessário instalar o servidor OpenSSH na sua estação de trabalho e a partir de então você deve digitar o que está a seguir para contruir um túnel para a porta SSH na sua máquina de casa.

ssh -R 1234:localhost:22 home_machine

Substitua home_machine pelo endereço IP da sua máquina de casa. Usamos a porta número 1234 na máquina de casa para a sessão de SSH encaminhada e esta porta precisa estar disponível para ser usada e desbloqueada pelo firewall local. Uma vez que você tenha configurado a conexão no trabalho, já pode digitar o seguinte para acessar as máquinas do trabalho de casa:

ssh workusername@localhost -p 1234

Todas as sessão da sua máquina do trabalho serão abertas e você poderá trabalhar como se estivesse no escritório. Não é difícil de modificar o mesmo processo para acessar arquivos do servidor ou até mesmo áreas de trabalho remotas usando VNC. O único problema que você pode encontrar é a expiração do tempo da primeira sessão SSH. Para resolver isso, abra /etc/ssh/sshd.conf na sua máquina do trabalho e tenha certeza de que contém ‘KeepAlive yes’ e ‘ServerAliveInterval 60’, pois com isso a conexão não cairá automaticamente.

Tropeçando 20

Activate Remote Desktop REMOTELY!!! | commandlinefu.com

Site lista fatos (sic) sobre Richard Stallman

“Depois dos fatos sobre Chuck Norris, sobre Zé Mayer e, mais recentemente, sobre Sonia Abrão, eu descobri acidentalmente um site que lista os Fatos sobre Richard Stallman. Segundo a página, a idéia surgiu depois de o bom doutor ter dito que ele usava o wget para navegar na Internet usando um daemon para enviar-lhe as páginas por e-mail.”

PHP é à quinta-feira – 50 dicas sobre desempenho e segurança | Peopleware

Howto access ext3 partition from Windows | Ubuntu Geek

This tutorial will allow you to access your ext3 partition under Windows, using Sun VirtualBox and Ubuntu.
The tutorial is pretty long due to the images, but they explain things easier sometimes (they are not just meaningless screenshots) (forgive me for your scroll button 😛 )

Upload Pie – The Simple Image Sharing Tool

Compartilhamento de arquivos com data de vencimento

Mantis Bug Tracker

Gerenciamento de erros

TIOBE Software: Tiobe Index

Índice de relevância das linguagens na internet. As linguagens mais discutidas atualmente.

Controle remoto do MPlayer

Há dois tipos de pessoas neste mundo: aquelas que pensam que o MPlayer é o melhor tocador de mídia na história da existência, e aqueles que estão errados. Uma das características menos conhecidas é a possibilidades de controlá-lo pelo console, um script shell ou até mesmo através da rede. O segredo para este truque está na opção -slave do MPlayer, que diz ao programa para aceitar comandos do stdin stream ao invés das teclas de teclado. Combinar isso com a opção -input e comandos serão lidos de um arquivo ou um FIFO. por exemplo, teste isto num terminal:

mkfifo ~/mplayer-control
mplayer -slave -input file=/home/user/mplayer-control
filetoplay

Então, em outro terminal ou de um script, entre:

echo "pause" >~/mplayer-control

Este comando irá interromper a execução corrente do MPlayer, e ao soltar o comando novamente irá recomeçar a gravação. Note que você tem que dar o caminho completo do arquivo de controle para o MPlayer, com /home/user e daí em diante, porque ~/mplayer-control apenas não irá funcionar. Há vários outros comandos que você pode enviar para o MPlayer – de fato, qualquer operação de teclado no programa dispara um comando que você pode usar no seu script de controle. Você pode até operar o MPlayer de outro computador através da rede usando SSH ou Netcat. Veja este exemplo:

ssh user@host "echo pause >mplayer-control"

Aqui, nós nos autenticamos numa máquina remota (servidor) com o nome de usuário e executamos um comando para enviar a interrupção para o arquivo de controle do MPlayer da máquina remota. É claro, isto pode ser feito muito mais rápido se você tem a chave de autenticação de SSH habilitada para que você não precisa entrar com a senha a cada vez.