Tropeçando 41

Computador, a Máquina de Fazer Burro « Meio Bit

Greatest hits de dicas do Dropbox – Como se faz – INFO Online

managewith.us, task management in the cloud.

[Dicas-L] Salvando a pele do Programador php – SQL injection

16 perguntas sobre Sistemas Operacionais – Geek List

Descubra o Ubuntu – novo comercial – Ubuntu Dicas

Salvar site como PDF no iPhone, iPod e iPad | Blog do Aurélio

G1 – Google oferece US$ 20 mil para quem ‘hackear’ o Chrome – notícias em Tecnologia e Games

Índices hipotéticos no PostgreSQL | Comunidade Brasileira de PostgreSQL

Produtividade extrema: 13 dicas para você virar um demônio da Tasmânia com suas tarefas | Papo de Homem – Lifestyle Magazine

Criando Relatórios com PHP – Novatec Editora

Dicas-L: Broffice.org – Broffice – Edição de duas ou mais seções de um documento

Tropeçando 38

jQuery Cookbook, agora em português

Blog do Márcio d’Ávila » CSS3 testado na prática

Detectando Requisições Ajax com PHP « Igor Escobar // Blog

Instalando um ambiente de desenvolvimento para Android no Ubuntu – Ubuntu Dicas

JQuery para produção de Layouts | Tableless – Desenvolvimento com Padrões Web

IE6 No More – Home

Karadar Classical Music World – Karadar Classical Music World

xkcd: Incident » CrisDias weblog

Typograph – Scale & Rhythm

Typograph é um projeto de lamb.cc (onde tem outros muito uteis para quem desenha páginas web) que nos permite alterar as características de uma folha de estilo CSS vendo o resultado em tempo real.

Podemos especificar as proporções de tamanho nas fontes, os espaços gerados, as margens, o tipo de letra… arrastando e soltando os componentes veremos o resultado no painel central, com opção de obter o código gerado na área inferior direita.

Muito útil para trabalhar e para explicar de forma intuitiva o uso de folhas de estilo.

Feliz 2011 | Tableless – Desenvolvimento com Padrões Web

G1 – Problema no sistema do Hotmail deletou e-mails na virada do ano – notícias em Tecnologia e Games

Tropeçando 37

Anunciado o fim do VGA….Saiba porquê! | Peopleware

Bem vindo a Xangri-lá – Parte 2 | Boas práticas de Desenvolvimento com Padrões Web

LastPass compra Xmarks! | Peopleware

Antivírus AVG detona o Windows 7 – Estação Windows

Have you seen him? » CrisDias weblog

Www.preloaders.net | Free AJAX animated loading gif’s | 3 dimensional (3D)

Nós também cometemos erros, diz Mozilla – Tecnologia pessoal – Notícias – INFO Online

Acessando o Ubuntu remotamente – Ubuntu Dicas

Tropeçando 26

Download – Ubuntu Pocket Guide and Reference

Blog do Márcio d’Ávila » Consulta × pesquisa: características, técnicas e ferramentas

[Dicas-L] Nokia E63 – Convertendo vídeo para tocar no seu aparelho

Validação de formulários HTML com JavaScript

ÁLBUM DA COPA ATUALIZADO | Caixa PreTTa – Já leu um blog hoje?

Tropeçando 24

Brasileiros aderem ao DDA :: Blog do PagSeguro

GCC 4.5.0

“Design Centrado no Usuário” ou “Design Centrado no Designer”? ≈ Revolução Etc

Curso gratuito de desenvolvimento para web – WaSP Interact ≈ Revolução Etc

The Linux Mint Blog » Blog Archive » Mint 9: An overview of the new features

Blog do Márcio d’Ávila » Maioria das empresas ainda não sabe lidar com aumento de dados

Sua Língua » Arquivo » tuitar

Linux: Alterado o MTU no modem D-LINK dsl-500B [Dica]

fechaTag – Desafio de programação: resolvendo Lights Off

Blog do Márcio d’Ávila » Aplicações Internet Ricas e Acessíveis

Detectando o iPad com PHP e Javascript « Igor Escobar // Blog

Tropeçando 22

Increase your internet speed with Namebench | Ubuntu Geek

Guia de referência de comando em PT-BR | Ubuntu Dicas

Uma lista com os comandos mais usados no linux em português brasileiro. É possível salvar os comandos em algum imagem para que fique como um papel de parede.

Blog do Márcio d’Ávila » Fraude Surpreendo – Proteja seus dados pessoais

São Paulo dos Contrastes | Olhar Sobre o Mundo

RootSudo – Ubuntu Brasil

Associações de provedores se mobilizam para bloquear porta 25 – Internet – IDG Now!

Ripando e Gerando DVDs no Linux de forma simples « jmmwrite – simples e direto

Controle remoto do MPlayer

Há dois tipos de pessoas neste mundo: aquelas que pensam que o MPlayer é o melhor tocador de mídia na história da existência, e aqueles que estão errados. Uma das características menos conhecidas é a possibilidades de controlá-lo pelo console, um script shell ou até mesmo através da rede. O segredo para este truque está na opção -slave do MPlayer, que diz ao programa para aceitar comandos do stdin stream ao invés das teclas de teclado. Combinar isso com a opção -input e comandos serão lidos de um arquivo ou um FIFO. por exemplo, teste isto num terminal:

mkfifo ~/mplayer-control
mplayer -slave -input file=/home/user/mplayer-control
filetoplay

Então, em outro terminal ou de um script, entre:

echo "pause" >~/mplayer-control

Este comando irá interromper a execução corrente do MPlayer, e ao soltar o comando novamente irá recomeçar a gravação. Note que você tem que dar o caminho completo do arquivo de controle para o MPlayer, com /home/user e daí em diante, porque ~/mplayer-control apenas não irá funcionar. Há vários outros comandos que você pode enviar para o MPlayer – de fato, qualquer operação de teclado no programa dispara um comando que você pode usar no seu script de controle. Você pode até operar o MPlayer de outro computador através da rede usando SSH ou Netcat. Veja este exemplo:

ssh user@host "echo pause >mplayer-control"

Aqui, nós nos autenticamos numa máquina remota (servidor) com o nome de usuário e executamos um comando para enviar a interrupção para o arquivo de controle do MPlayer da máquina remota. É claro, isto pode ser feito muito mais rápido se você tem a chave de autenticação de SSH habilitada para que você não precisa entrar com a senha a cada vez.

Tropeçando 3

Recuperando pendrives problemáticos « Plínio Torres

Como solucionar problemas com pendrives inacessíveis ou queimados e a solução nem sempre é jogar o dito cujo fora.

dBpoweramp: CD Ripper & Audio Converter. Secure ripping to mp3, FLAC, m4a, Apple Lossless & WMA

Extrator de CD e Conversor de Áudio (wma para mp3, por exemplo) com opções avançadas

A última de bluetooth – rede entre dois GNU/Linux

No trabalho você tem um pc ligado a internet via wifi, ethernet, ou similares. Você leva seu notebook que gostaria que estivesse conectado também, como fica? Você está no aeroporto com mais uma pessoa, os dois de notebook, só um modem 3G, como fica? E se vocês tiverem só um login da Vex, prestadora de acesso wifi, como fica?

Você faz uma rede bluetooth entre os dois e compartilha a conexão, ora. (com exceção do primeiro, todos os comandos abaixo são como root)

A inovação no X Window: bem-vindo ao novo Xorg

Ao longo dos anos, muitas pessoas têm reclamado do sistema X Window. O X Window (ou sua implementação mais popular no momento, o Xorg) é a camada que fica entre os aplicativos e a placa de vídeo. Ele tem recursos fantásticos (como a capacidade de executar aplicativos via rede), mas tem alguns probleminhas (como parecer ter sido construído de trás para a frente). Uma coisa é certa: ele evoluiu enormemente de um ano para cá, especialmente no que diz respeito aos gráficos 3D e à aceleração por hardware. Neste artigo, vou explicar como o X Window mudou, e o que podemos esperar dele no futuro. Várias coisas relevantes aconteceram, e uma depende da outra. Mas antes de mais nada, algumas explicações básicas.

Paje Online: Como Converter Vídeos no Linux?

Converter arquivos de vídeos e som no Linux, abrangendo os mais variados formatos e codecs, pode ser uma tarefa razoavelmente simples, bastando conhecer o programa certo. Nesta dica vamos apresentar o programa “ffmpeg”.

Comandos Básicos – Ubuntu Brasil

Muito embora o Linux possua diversas e ótimas interfaces gráfica (GUI’s – Graphical User Interfaces) bastante amigáveis, dentre as quais destacamos o Gnome e KDE, como de resto todos os sistemas operacionais Unix, ainda requerem por vezes que façamos uso da linha de comando. O ambiente tradicional do Unix é o CLI (Command Line Interface), onde você digita os comandos para dizer ao computador o que ele deve fazer. Esse modo é extremamente poderoso e rápido, porém implica que você saiba para que serve cada comando e seus diversos parâmetros.

Instructables – Make, How To, and DIY

Aprenda a fazer tudo

Aumente a velocidade do seu sistema aliviado o arquivo de swap

A maioria dos sistemas operacionais são capases de usar um arquivo ou uma partição conhecida como swap ou arquivo de paginação. Grande parte das distribuições Linux instalam uma por padrão. Este arquivo é usado para aumentar a quantidade de RAM disponível escrevendo uma parte dela no seu disco rígido.

Há um problema nisso: discos rígidos são lentos. Não podemos corrigir este problema agora, mas podemos escapar dele. O kernel do Linux oferece a possibilidade de alterar a configuração que controla o quanto o arquivo de swap é usado, chamada swappiness. Se swappiness é alterado para zero, isso significa que a escrita em disco será evitada até o absolutamente necessário (quando esgotar sua memória), enquanto que se swappiness estiver configurada como 100, isso significa que os arquivos serão escritos em disco em todo tempo.

Meu Ubuntu vem por padrão configurado como 60, indicando que o arquivo de swap será usado com bastante frequência se o uso de memória chegar a um pouco menos da metade da RAM. Você pode checar o valor que está em seu sistema executando:

cat /proc/sys/vm/swappiness

Tenho 2GB de RAM e, sendo um bom valor, posso reduzir a escrita no disco rígido e alterar este número para 10 ou 15. O arquivo de swap será usado apenas quando o uso da RAM chegar a 80 ou 90 por cento. Para alterar o valor de swappiness:

sudo /etc/sysctl.conf

Altere (adicione se não existir a linha) no arquivo:

vm.swappiness = 15

Para evitar a necessidade de reiniciar o sistema, execute:

sudo swapoff -a
sudo swapon -a
sudo sysctl -p /etc/sysctl.conf

Adptado da dica do FOSSwire