Matando os zumbis

Se você passa algum tempo olhando para a sua lista de processos, cedo ou tarde vai se deparar com um processo chamado ‘defunto’ (defunct). Antes de explicar o que é um processo defunto e como removê-lo, segue um resumo de como consultar a tabela de processos usando o comando ps.

Digitar ps ux listará todos os processos atribuídos ao usuário atual e é possível especificar outro nome de usuário com ps U username. Um dos usos mais comuns para ps é de listagem de todos os processos que estão sendo executados no sistema através de ps aux. Quebrando o comando por partes, o a lista todos os processos ao invés de somente os de um único usuário, o u é o nível de detalhes retornados por cada processo e x lista os processos executados pelo daemon não executados por um terminal.

Um processo defunto é um processo iniciado por outro processo (o pai), mas que foi finalizado antes que o processo pai tenha sido completado. Isso pode acontecer se o processo pai ficou pendurado ou quebrado.

Os processos defuntos são também conhecidos por zumbis e listados com status ‘Z’ na saída do ps. Eles não são tão destrutivos quanto os mortos-vivos, já que eles não consomem quase recurso do sistema, mas em um sistema que está sempre ativo, como um servidor, eles podem se tornar distrativos. O segredo para matar um processo defunto é primeiro matar o pai, que estará listado na saída do ps adicionado de -l para grandes retornos. Os processos pais podem ser identificados através da coluna PPID ao invés da coluna PID, a coluna com o ID do processo. Esses são identificadores anexados a cada processo executado no seu sistema. Eles podem ser mortos usando outro comando no shell, kill -9, seguido do PPID. Obviamente, isto irá parar a tarefa pai, então se certifique primeiro de que a tarefa não é essencial. Uma vez que a tarefa pai tenha sido morto, o processo init do sistema deverá enviar o sinal correto aos processos defuntos, que devem terminar automaticamente.

Mais em Truques de linha de comando.

1 pensamento em “Matando os zumbis”

Deixe uma resposta